Auxílio Brasil – Descubra como reajustar o valor do seu benefício 

Publicidade

Surpreendentemente, muita gente acha que o Auxílio Brasil é pago de forma igual entre todas as pessoas que recebem o benefício. Entretanto, isso não é verdade. Você sabia disso? Pode ser que a sua resposta a essa pergunta seja “não”. Acompanhe. 

Esse benefício é pago mensalmente a milhões de famílias em todo o Brasil. Até aí, a maioria dos brasileiros está ciente. Sem dúvida, como é composto o valor final de cada família, é que difere o valor que elas recebem. São vários os fatores. Certamente você já sabe disso, não é?

Publicidade

A verdade é que a grande maioria recebe por volta de R$ 409,51 de Auxílio Brasil. Entretanto, pesquisas recentes mostram que alguns chegam a receber mensalmente mais de R$ 500. Você gostaria de receber também um valor maior? Saiba como.  

Fonte: Imagem do (Google)

Antes de tudo, vale a pena saber o que é o Auxílio Brasil 

Desde o final de 2021 esse benefício é pago a um número aproximado de 18 milhões de famílias brasileiras. O Auxílio Brasil, inegavelmente, é o benefício pago pelo governo brasileiro que mais auxilia as famílias de baixa renda. Mas, como ele surgiu?  

Ele entrou em vigor, como já dissemos, em novembro do ano de 2021. Sua criação e implementação aconteceu por uma iniciativa do governo do atual presidente Jair Bolsonaro, em substituição ao programa Bolsa Família. Agora você lembrou, correto? 

Além disso, muita gente dizia que seria tudo igual, entretanto, a realidade não foi essa. O programa Auxílio Brasil não apenas aumentou em 20% o valor pago, mas também elevou o número de famílias que recebem. Acompanhe agora como reajustar o seu benefício.

Entenda a composição dos valores pagos no Auxílio Brasil  

Certamente, para entender como o Auxílio Brasil é pago às famílias, basta entender as regras que o compõem. Desse modo, objetivo do programa é dar melhores condições às famílias que vivem em situações de pobreza, extrema pobreza e também em regra de emancipação. 

Publicidade

Por famílias em situação de extrema pobreza, entenda aquelas que têm renda familiar por mês de até R$ 105. As que se enquadram em situação de pobreza, possuem uma renda familiar por mês entre R$ 105,01 e R$ 210. 

Portanto, trata-se de um excelente programa que complementa em um único pacote, saúde, emprego e também renda, entre outros. Além disso, ele prevê o pagamento de 3 benefícios denominados “principais” ou “básicos”. Saiba mais sobre eles:         

  • Benefício 1ª Infância: aqui cada criança com menos de 3 anos completos recebe R$ 130. Existe a limitação de 5 pagamentos, no máximo, a ser feito a cada família.
  • Benefício Composição Familiar: de maneira idêntica, aqui existe limite similar ao anterior. Está destinado a famílias com mulheres em gestação e também indivíduos com faixa etária de 3 a 21 anos. O valor é de R$ 65 por pessoa.
  • Benefício da Superação da Extrema Pobreza: não há qualquer limite de pagamento relacionado ao número de pessoas na família. Não há um valor definido, mas sim, é realizado um cálculo específico para o pagamento.
  • Os 3 tópicos acima referem-se aos benefícios chamados de “principais”. Existem ainda outros 6 benefícios que podem ser pagos e também são denominados “complementares”. Continue lendo e saiba mais sobre eles. 

Conheça agora os benefícios “complementares” do programa 

Primeiramente, existem o “Auxílio Esporte Escolar” e o “Bolsa Iniciação Científica Junior”. Ambos destinados a estudantes visando estimular e incentivar. São pagos no valor de cem reais ao mês e adiciona-se parcela única de mil reais por cada benefício. 

Há o “Auxílio Criança Cidadã” no valor de R$ 200 ou R$ 300 para crianças até 4 anos e sem vagas em creches. Existe o “Benefício Compensatório de Transição”, para famílias que perderam parte do benefício na transição do Bolsa Família para esse programa.  

Por fim, existem os benefícios o “Auxílio Inclusão Produtiva Rural” (para famílias de agricultores) e o “Auxílio Inclusão Produtiva Urbana” (com vínculo em emprego formal). Ambos são no valor de duzentos reais por família inscritas no “CadÚnico”.

Como fazer para reajustar o valor do seu benefício?

Surpreendentemente, você já conhece agora muito mais do que antes sobre o Auxílio Brasil e já entendeu que nem todo mundo consegue receber o valor acima de R$ 500 todos os meses, por razões bem simples. Mas como fazer para receber mais?

Em primeiro lugar, é importante saber que algumas famílias recentemente chegaram a receber o valor de R$ 562 ou até um pouco menos. Portanto, o principal é que você, como beneficiário do programa, revise todos os seus dados de inscrição.   

E onde você faz isso? No sistema “CadÚnico”. Acesse o site na internet, preencha seus dados e veja a sua inscrição. Confira os dados e, após analisar as regras que são exigidas para cada pagamento, veja se tem direito a algum dos benefícios acima. 

Você já baixou o aplicativo do programa? 

Estamos falando aqui do aplicativo “Auxílio Brasil GovBR”. Saiba mais aqui como baixá-lo em seu celular agora mesmo. Esse app possui uma interface simples e também muito intuitiva. O mais legal de tudo isso é que ele é grátis.

Acesse a loja de aplicativos do seu celular (Google Play Store se ele for Android e App Store se o seu celular for um iPhone) e faça o download. Você também pode saber tudo sobre o Auxílio Brasil pela página do Governo Federal. Acesse e pesquise mais. 

Acesse nosso site e confira nossas dicas de cursos.

Muito bem! Se você chegou até aqui já tem em mãos agora tudo o que precisa para conferir os valores que recebe e, quem sabe, conseguir aumentar os valores a receber daqui em diante. Esperamos que tenha gostado das dicas. Compartilhe e até breve.

Publicidade